Viajando para a praia em meio à covid-19.

praia durante a pandemia

É feriado no Brasil, mais precisamente feriado do dia 7 de setembro onde é comemorada a independência do Brasil e as temperaturas estão altas. Aí junta o calor com toda a loucura do coronavírus de tanto ficarmos em isolamento e muitos não resistiram: Foram para as praias.

Não sabemos ao certo se todos os números da covid19 são verdadeiros ou se está havendo um exagero por parte de muitas autoridades. Entretanto, dificilmente alguém não conheça quem tenha pego covid19 e até saiba de pessoas que infelizmente vieram a falecer por conta disso.

Contudo, misteriosamente à medida que se aproxima às eleições parece que está havendo uma queda de mortes por covid19. Esse vírus parece ser tão inteligente que não pega em Políticos( ou se pega não causa óbito) e parece que o vírus gosta de eleições e por isso está dando uma trégua no número de mortes.

Mas será que é sensato viajar durante a pandemia para se divertir?

Não está fácil para ninguém suportar a pressão de trabalhar em casa com filhos, ou com uma sobrecarga absurda de trabalho, cobrança de produtividade, metas a serem atingidas, noticiários mostrando coisas ruins o dia todo. Fora a briga política que tomou conta do nosso País.

Então é até natural que todos nós queiramos sair, pegar uma praia, se divertir com os amigos. Todavia, à medida que as pessoas tiverem na praia tomando sol, tomando cerveja, será que lembrarão de se cuidar?  Evidentemente que os cuidados não serão os mesmos.

Durante a semana que antecedia o feriado já percebemos muitas pessoas eufóricas para viajarem principalmente para a praia, indo aos supermercados e enchendo os carrinhos de cerveja, as mulheres buscando por consertos de roupas , principalmente por ajustes em biquínis , enquanto os homens pensavam mais mesmo nas cervejas e churrascos.

ajustar calcinha de biquini em sp

Curtir a vida ou ser mais prudente?

Não sabemos ao certo sobre quando a vida voltará ao normal, se é que ela voltará. Porém quanto mais ficarmos num certo isolamento( na medida do possível) menor a transmissão do coronavírus. Porém, o que dizer para as pessoas que trabalham no litoral e tem nos turistas suas fontes de renda?

Quanto dinheiro não circulará nas cidades litorâneas nesse feriado pelas pessoas ávidas por diversão, descanso, sol e praia? É uma ” sinuca de bico” pois a fome mata, a falência financeira causa depressão, faz com que mais casais se separem, destrói sonhos… Portanto parece que ainda estamos na encruzilhada onde de um lado temos a necessidade de trabalhar, e do outro lado o dever de cuidar de nós e cuidarmos do próximo.

Fato é que na praia transpiramos, falamos mais perto uns dos outros na hora de comprar qualquer coisa na barraquinha, no quiosque, nas praias cheias. Portanto é natural que tenhamos muito mais casos daqui 2 semanas e nos restará saber se as autoridades Políticas dirão a verdade ou se alterarão os números( para mais ou para menos).

Enquanto não houver a vacina contra a covid19 provavelmente vivamos entre autos e baixos de casos e mortes causados pela pandemia do coronavírus .

Antes tínhamos mais medo do inverno pois diziam que o frio aumentava a incidência do covid 19, então no inverno ficamos mais em casa no isolamento, saindo pouco, sem praticamente procurarmos por algum ateliê de reforma de jaqueta de couro para voltarmos a usar a boa e velha jaqueta de couro . Agora estamos com medo ainda maior do calor pelo fato das pessoas se aglomerarem ainda mais nos dias quentes.

Os especialistas , no entanto, são enfáticos ao dizer que o sol elimina muito a contaminação da covid 19 e ou se a pessoa contrair o vírus e tiver com a vitamina D em dia provavelmente ela seja assintomática o que é ótimo para ela, e ruim para as outras pessoas que podem vir a pegar o covid 19 pela pessoa assintomática.

Juntando tudo isso ainda estão vendo a possibilidade das crianças voltarem às aulas. Aí sim teremos uma explosão de contaminação e provavelmente acontecerá o que chamam de imunização de rebanho, que é quando todo mundo pega o vírus e seja o que Deus quiser.

E você, o que acha disso tudo ?